Projetos

A Casa dos Pesquisadores

O projeto Casa dos Pesquisadores nasceu com o intuito de alojar e facilitar a realização de projetos de pesquisa acadêmicos. Foi a primeira idéia a entrar em funcionamento e representa todos os demais projetos que se objetiva sediar. É a semente ideológica. A casa fornece a infra-estrutura necessária para desvendar a diversidade biológica presente e a fim de conhecer o estado atual para encaminhar ações estratégicas de conservação.

O Primeiro Encontro dos Amigos da Floresta (saiba mais) foi um evento para celebrar a inauguração do alojamento, além de reunir e congregar pessoas irmanadas pela intenção de proteger e preservar as florestas e o meio ambiente em geral. Na oportunidade, foram realizadas atividades de plantio de sementes, troca de conhecimentos e atividades lúdicas de “abraço coletivo” à reserva.

Projetos realizados e em andamento na Casa dos Pesquisadores:

12 a 16/02/2012
Documentário sobre Corredor das Águas em SC – TV UFSC
Projeto sobre a Bacia do Canoas e suas nascentes no território Catarinense.
Responsável: Prof. Dr. Luiz Fernando Scheibe.

14 a 16/11/2014
1º Curso de Fotografia Científica do Programa de Pesquisa em Biodiversidade PPBIO, núcleo Sul, Santa Catarina
Capacitação de alunos a dominar e explorar ao máximo o potencial dos equipamentos fotográficos visando à obtenção de imagens estética e tecnicamente objetivas do ponto de vista científico.
Responsável: Prof. Dr. Selvino Neckel de Oliveira.

10 a 11/04/2015
Turma de Graduação em Ciências Biológicas UFSC - Zoologia de Vertebrados
Estudos e pesquisas da disciplina de Zoologia de Vertebrados.
Responsável: Prof. Dr. Selvino Neckel de Oliveira.

10/05/2015
Pesquisa de Doutorado em Ecologia – Juliano Bogoni
Avaliar as modificações espaço-temporais na mastofauna em função da estrutura das Florestas de Araucárias, investigando a associação entre mamíferos, araucária e a goiaba serrana.
Responsável: Prof. Dr. Nivaldo Peroni.

16 a 23/11/2015
Herpetofauna
Estudo da disciplina.
Responsável: Prof. Carol Angri.

11 a 13/12/2015
Turma de Pós-Graduação em Biologia de Fungos, Algas e Plantas Estudo da disciplina de Biologia de Fungos, Algas e Plantas.
Responsável: Prof. Maria Alice Neves.

30/01/2016
Projeto Charão
Visita de reconhecimento e prospecção do projeto Charão.
Responsáveis: Prof. Jaime Martinez e Prof. Nêmora Pauletti Prestes.

21 a 23/10/2016
Turma de Graduação em Ciências Biológicas na Universidade do Pampa – São Grabriel/RS
Aula prática das disciplinas.
Responsável: Prof. Marcia Spies.

04 a 06/11/2016
Turma de Ecologia da Graduação em Ciências Biológicas da UFSC
Aula prática da disciplina.
Responsável: Prof. Carol Angri.

08 a 12/11/2016
Professores de Pós-graduação de Ecologia UFSC
Saída de campo para estudo da flora local.
Responsável: Prof. Eduardo L. H. Giehl.

07 a 20/12/2016
Professores da disciplina de Anfíbios e Répteis da Graduação em Ciências Biológicas da UFRJ
Saída de Campo para estudo dos anfíbios e répteis presentes no local.
Responsável: Bruno Miranda.

Pesquisas Científicas

Gostaria de realizar algum projeto de pesquisa acadêmica conosco?

Todo projeto deverá passar por prévia autorização do ICMBio, através do SISBio e ainda estará sujeito as seguintes regras:
ICMBio - Sistema - SISBIO www.icmbio.gov.br

Considerando o risco de extinção que o Bioma de Mata Atlântica está exposto, em particular a vulnerabilidade e fragmentação que a Floresta Ombrófila Mista e todas as espécies de fauna e flora associadas a este ecótono endêmico se encontram, restando menos de 2% do território original de incidência da Floresta de/com Araucárias. Também dada a destinação de Santuário Ecológico, casa dos animais e plantas não condizer com nenhuma forma de tortura animal, e devido a importância da vida em si destes exemplares para o ecossistema e Biodiversidade.

Reforçado pelas convicções dos idealizadores do projeto, a RPPN GFA se reserva ao direito de não acolher pesquisas que envolvam abate ou mutilação de mastofauna ou avifauna, mamíferos e pássaros em geral. Nas pesquisas envolvendo estas categorias de animais, apenas procedimentos não letais como: observação, armadilhas fotográficas, sedação para coleta de material biológico para analises laboratoriais, ou implantação de coleira para monitoramento remoto são aceitos.

Considerando os perigos e riscos inerentes da exposição aos elementos e trabalho a campo, especialmente devido a presença de espécies peçonhentos no local, todo pesquisador deve utilizar no mínimo o EPI bota de cano alto, sendo indicado também o uso de luva e óculos, e de preferencia vestir calça comprida e manga longa, não devendo jamais adentrar desacompanhado nas expedições a campo e na mata. A RPPN GFA não se responsabiliza pela integridade física de visitantes e pesquisadores, cabendo a cada um a cautela e atenção necessária para evitar incidentes indesejáveis.


Submeta seu projeto:

""
1
Nome:
Nacionalidade:
Cidade:
Estado:
Telefone:
Outras informações:
0 /
Anexar currículo, carta de apresentação, documento, etc.
upload
Anexar
Previous
Next

Participe, faça seu estágio, seja voluntário.

Ou engaje-se em algum dos projetos previstos no plano de manejo da reserva:

Plano de gestão ambiental.
Plano de captação de recursos.
Projeto de pesquisa e monitoramento da biodiversidade.
Projeto de monitoramento e prevenção contra incêndios.
Projeto de formação de brigada e aquisição de equipamentos.
Programa de demarcação e sinalização de divisas da RPPN.
Projeto de cercamento da RPPN.
Projeto de isolamento de Áreas de Preservação Permanente
Projeto de proteção de nascentes e cabeceiras de bacia hidrográfica
Projeto de monitoramento da qualidade das águas.
Projeto preservação de solo e prevenção a processos erosivos.
Projeto de implantação de viveiro de espécies nativa para PRAD.
Projeto de levantamento de fauna e flora.
Projeto de soltura e reintrodução de Animais.
Projeto de parcerias com UCs e RPPNs do entorno.
Projeto de parcerias com Instituições de ensino e órgãos ambientais.
Projeto de interação com a comunidade do entorno.
Projeto de comunicação social.
Projeto de captação de recursos financeiros para eco projetos.
Projeto de valorização de recursos naturais.
Projeto de formação de guias eco turísticos.
Projeto de controle e erradicação de espécies exóticas (ex: Pinus, Javali).
Projeto de conexão de UCs e criação de corredor ecológico.
Projetos de agricultura orgânica e permacultura.
Projeto de difusão a técnicas alternativas às queimadas de campo.
Projeto de difusão a técnicas alternativas ao uso de agrotóxicos.
Projeto de monitoramento à prevenção de caça e pesca.
Projeto de monitoramento contínuo de espécies exóticas.
Projeto de separação de lixo e reciclagem.
Projeto de implantação de energia solar, fossa cética e ecotecnologias.
Projeto de visitação para fins de educação ambiental.
Projeto de campo e pesquisa acadêmica e científica.
Projeto de implantação e manutenção de trilhas.
Projetos de recuperação de áreas degradadas originalmente ocupadas por espécies nativas associada a Floresta de Araucárias.
Projeto de valorização do acervo histórico regional, manifestações culturais e populares, conhecimento ancestral, sabedoria primitiva, uso da terra e educação ambiental.
Projeto de levantamento de plantas nativas com propriedades farmacológicas, fitoterápicas, herbalísticas e cosméticas
Projeto de pesquisa de plantas nativas com propriedades alimentícias, culinárias, e de tempero, especiarias e infusões
Projeto de valorização do acervo florístico e de vegetação nativa em geral. (Estudo de propriedades e aplicações sustentáveis)
Projeto de organização de eventos Ambientais e Ecológicos

A RPPN está simultaneamente em área de afloramento e recarga do Aqüífero Guarani. Encontra-se no ponto mais alto do Estado de Santa Catarina, Morro da Boa Vista (1827m acima do nível do mar), cabeceira de bacia hidrográfica do Rio Canoas, o nascedouro das águas.